Seguidores

quinta-feira, 23 de agosto de 2012

É primavera! É tempo de namorar



“O meu amado me convidou: Levanta-te querida minha, formosa minha, e vem comigo. Porque é primavera; Eis que passou o inverno, a chuva cessou e se foi. As flores desabrocham no campo. É tempo de namorar e ouvir o canto dos pássaros. Vamos ver se já tem figos maduros e sentir o perfume das flores da parreira. Levanta-te querida minha, formosa minha e vem comigo” (Cantares de Salomão 2:10-13*)

Salomão e Sulamita fizeram um agradabilíssimo passeio pelo bosque naquela manhã. Como é bom desfrutar a companhia da pessoa amada e poder mais uma vez declarar o nosso amor: “Porque... (É primavera) Te amo! (É primavera) Te amo, Meu amor!”

Quando notamos a beleza da lua? Quando olhamos o tempo e cantamos: “Hoje o céu está tão lindo! (sol e chuva) Hoje o céu está tão lindo (vai chuva) Hoje o céu está tão lindo, Meu amor”? Somente quando estamos apaixonados e passeamos por cenários que despertam o romantismo, inspiram os poetas a escreverem canções e fazem os brutos terem gestos delicados: “Trago esta rosa para lhe dar; Trago esta rosa para lhe dar; Trago esta rosa para lhe dar, Meu amor!”

Apanhamos uma flor e colocamos na têmpora da namorada. A delicadeza de uma combina perfeitamente com a singeleza da outra. As belezas de mulher e natureza se fundem, então damos conta que não é a flor que a deixa mais bonita, mas é ela que está deixando tudo à nossa volta mais belo. O nosso desejo é: “Quando o inverno chegar eu quero estar junto a ti; Pode o outono voltar eu quero estar junto a ti. Porque... (É primavera) Te amo! (É primavera) Te amo, Meu amor!”

O jovem casal de namorados Daniel Fisher (David Topp) e Katie Lapp (Danielle Panabaker), que ilustram o texto, também costumavam fazer esses passeios românticos por cenários paradisíacos. Numa das vezes ele quis vê-la sem o seu capuz para melhor apreciar sua beleza. Num gesto de confiança como recompensando o namorado pelas gentilezas, Katie tira a touquinha e solta os cabelos. Este é uma gesto sensual e proibido para os amish. As mulheres dessa comunidade soltam os cabelos somente em casa para os maridos e jamais são vistas em público se a touca.

Nessa atmosfera de romantismo e fascinação, os namorados cobiçam por conhecer mais dos encantos de sua amada. Buscam com avidez contemplar a beleza que está escondida e guardada qual cidade protegida por torres e muros. Encantos que quando eram meninas não possuíam, mas agora moças, passaram a ter – “creceste e chegaste a grande formosura; te avultaram os seios e cresceu o teu cabelo” (Ezequiel 16:7) – e, por vezes, algumas cedem ao capricho de seus pares despindo o busto, revelando quão cativante beleza possuem da cintura para cima. Qual fez uma irmãzinha que me escreveu perguntando se é pecado o que cometeu.

Moços já haviam me perguntado se tocar com tal intimidade aquela que eles querem bem é lícito ou não convém. Eu nada respondi para nada incitá-los. Mas se antes havia intenção, agora teve confissão. Embora todos neguem porque fora estes que perguntam, na igreja todos são “santos”, sei que não são poucas aquelas que já ‘tiraram suas toucas’ e mostraram seus encantos.

Houve duas irmãs Aolá e Aolibá: “Estas se prostituíram no Egito; prostituíram-se na sua mocidade; ali foram apertados os seus seios, e ali foram apalpados os seios da sua virgindade” (Ezequiel 23:3,8). Elas foram castigadas exemplarmente “para que se escarmentem todas as mulheres e não façam conforme a vossa infâmia” (v.48).

As mulheres honestas indignaram-se contra o comportamento dessas duas e as repudiaram. Mas houve um relacionamento que elas aclamaram (Ct 8:7): O namoro daquele que convidou à felicidade: “Levanta-te querida minha, formosa minha e vem. Case-se comigo”; com aquela que jurou fidelidade: “O meu amado é meu, e eu sou apenas dele” (Ct 2:16*); Põe-me como selo sobre o teu coração, porque meu amor é forte; sempre serei tua” (Ct 8:8,9*).

Aolá influenciou negativamente sua irmã mais nova (Ez 23:11), mas vendo o testemunho de Sulamita, a rosa de saron, as mulheres comprometeram-se a ser o exemplo e as instrutoras das meninas: "Temos uma irmã pequena, que ainda não tem peitos; O que faremos por nossa irmãzinha quando um rapaz quiser namorá-la? Se ela for um muro, edificaremos sobre ela uma torre de prata; Se ela for uma porta, nós a reforçaremos com sarrafos de cedro" (Ct 8:8,9*).

Rapazes alegrem-se com o bom recato de suas namoradas porque achastes uma mulher virtuosa. Moças estejam sempre vestidas com a touca da prudência e modéstia ao exemplo de Sulamita que declarou: “Eu sou um muro, e os meus seios, como suas torres; sendo assim, fui tida por digna da confiança do meu amado. Eu era aos seus olhos como aquela que acha paz” (Ct 8:10*).

Continue lendo clicando abaixo

Este texto bem que poderia por aqui encerrar, mas diante da obviedade da resposta e por não ter percebido arrependimento por parte de quem perguntou, apenas preocupação com o testemunho no namoro, me ocorreu que a pergunta de nossa irmã poderia não estar bem colocada, então a complementei assim: “Se é pecado porque não sinto culpa?”

Bom, três hipóteses são possíveis: Primeiro – Por imaturidade espiritual tem pouco entendimento e não se deu conta de quão íntimo foi seu ato; Segundo – Por insensibilidade espiritual a mente já estaria cauterizada pelo pecado e não sente mais acusação diante do erro. Porém, é mais provável  a terceira hipótese:

“Não houve pecado”. O relacionamento atingiu um estágio que comporta essa intimidade e o grau de compromisso assumido contempla esse comportamento. Se houvesse algum arrependimento demonstraria que houve precipitação. Por estarem seguros do amor que sentem um pelo outro, isto não vulgarizou o namoro e não manchou o testemunho. Por isso não sentes culpa, és “como aquela que achou paz” (Ct 8:10).

A menina virou mulher, agora em seus braços, o homem se fez menino. Como criança de colo que se alimenta no peito, o elixir desse manancial fortalece o relacionamento e faz crescer o comprometimento. A ocasião pediu e o coração permitiu. O conselho que deixo é que não banalize esse gesto por repetições tornando comum o que é especial. Isto é particular, íntimo e pessoal. É um momento que deve ficar guardado entre os dois. Por coincidência as cenas que vê são do filme “O Segredo” (The Shunning).

Esta resposta certamente surpreenderá a muitos. Se o texto para a maioria é chocante, para quem pergunta é confortante. Vamos esclarecer algumas coisas:

As duas irmãs representam duas cidades: “E os seus nomes eram: Aolá, a mais velha, e Aolibá, sua irmã; e foram minhas e tiveram filhos e filhas; e, quanto ao seu nome, Samaria é Aolá, e Jerusalém é Aolibá” (Ezequiel 23:4); E suas prostituições simbolizam o pecado de idolatria (v. 30,37).

Cantares de Salomão refere-se primeiramente à sublimidade e santidade do casamento. Fala do amor humano. Fora esta interpretação literal há duas proféticas: O relacionamento íntimo de Deus com seu povo Israel (Oséias 2:16-20), e do Senhor Jesus com sua Igreja. A nação de Israel – a mais velha e casada -  adultera quando comete idolatria (abandona o Deus verdadeiro) e a Igreja – a mais nova e noiva – é infiel quando comete apostasia (abandona a fé verdadeira).

Conquanto sua interpretação literal, Cantares de Salomão não apresenta os atos amorosos praticados por aqueles noivos como imorais, pelo contrário, este livro nos fala da dignidade e beleza do amor entre homem e mulher, ilustrando um amor puro e ideal baseado na fidelidade que permanece indissolúvel apesar de todas as dificuldades e provações.

Sulamita tinha por artimanha esconder um ramalhete de mirra entre os seios (Ct 1:13) para que estes após absorvessem o perfume atraíssem o seu amado (aumentando a eficiência de um decote). Ele fez vários elogios aos seios da formosa sua (Ct 7:3,7,8).

Como fica então a declaração de que é uma muralha com torres? Simples, ela somente abriu os portões dessa muralha quando ele conseguiu destrancar as travas do seu coração, deixando ser tocada quando teve certeza de que ele era o seu verdadeiro e eterno amor. “Para tomar a cidade conquistou primeiro a guardiã”. Isto não é filosofia, nem vã subtileza, isto é bíblico.

Moças estão certas de terem encontrado o amor de suas vidas? Ou será apenas um amor de verão que não resiste à chuva e as águas de março o levarão? Com as palavras todos amam, com as atitudes poucos. Estariam eles dispostos a suportar o frio inverno por vocês? E se o outono fizer cair as folhas de sua beleza e juventude, eles ficariam ao sol sem proteção ou procurariam uma árvore frondosa para descansarem?

Rapazes honrem suas promessas que fizeram em oração: “Senhor prepara-me uma das suas filhas para ser minha esposa que amarei de todo o meu coração e ser-lhe-ei fiel até à morte. Formaremos um lar cristão, e, eu e minha casa serviremos ao Senhor”. Quando desposares aquela com quem passarão a eterna primavera, poderão deleitar do seu amor e encantos. Meus votos são: 

“Seja bendito o teu manancial e alegra-te com a mulher da tua mocidade. Como cerva amorosa e gazela graciosa, os seus seios te saciem todo o tempo, e pelo seu amor sejas atraído perpetuamente” (Provérbios 5:18,19).



Quando o inverno chegar eu quero estar junto a ti.
Pode o outono voltar, eu vou estar junto a ti.
Porque...(É primavera) te amo! (É primavera) Te amo, Meu amor!
Trago esta rosa para lhe dar; Trago esta rosa para lhe dar; Traga rosa para lhe dar. Meu amor!
Hoje o céu está tão lindo! (sol e chuva) Hoje o céu está tão lindo! (vai chuva)
Hoje o céu está tão lindo, meu amor...
Meu Amor!


 Este post segue a série "Qual é o teu segredo?"

* Os textos bíblicos foram contextualizados mesclando três traduções. As versões revista e atualizada, revista e corrigida da João Ferreira de Almeida com a Nova Tradução na Línguagem de Hoje.

Fotos by Deanna C. tilley

Assista cenas do filme:


16 comentários:

  1. Ricardo, a paz de Deus!

    Essa música do Tim Maia (creio que não seja ele o autor, nem me dei ao trabalho de jogar no google) me lembra meu Pai, olhando o jardim da vidraça da sala e cantando... Rs

    Já estava tão contente hoje, e de certa forma, tem um pouco a ver com o seu texto. Ontem, na saída da igreja eu conversando com a minha avó, de repente, olhei pra um doido buzinando na rua... Quando eu vejo, é o meu noivo. Disse que tinha ido me buscar, só pra me dizer que estava com saudade... Ah! Achei tãaaao romântico (Carrossel?)! Hahaha

    Em suas palavras: "Como fica então a declaração de que é uma muralha com torres? Simples, ela somente abriu os portões dessa muralha quando ele conseguiu destrancar as travas do seu coração, (...) Moças estão certas de terem encontrado o amor de suas vidas? (...) Estariam eles dispostos a suportar o frio inverno por vocês? E se o outono fizer cair as folhas de sua beleza e juventude (...) ? "

    Acho que nunca fui muito ingênua, mas como toda mulher (mesmo me fazendo de durona!) adoro escutar um elogio. Palavras bonitas são uma massagem no ego e iludem, mesmo as mais espertinhas, que dirá uma ou outra moça que não tem lá muito amor-próprio.

    Brincando, às vezes pergunto ao meu noivo quando ele vem com muitos elogios, se vai continuar assim quando eu ficar bem velhinha, cheia de rugas, e ele me diz que vai estar ao meu lado, vendo cada nova linha nascendo no meu rosto, com a certeza do mesmo amor que tem hoje. (*-* vomitando arco-íris!)

    E por fim, a passagem mais bonita (na minha modestíssima opinião) do livro de Cantares de Salomão, que vemos muito por aí adornando convites de casamento, rs!

    "As muitas águas não podem apagar esse amor, nem os rios afogá-lo" (Ct 8:7)



    Mariana

    (preguiça de logar)



    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amém! Mariana,
      Há uma "quase" ironia no texto:
      O namorado de Katie morreu afogado.

      Eu disse quase porque ela manteve seu amor cumprindo as promessas que fez a ele.

      Excluir
    2. De tanto que se fala nesse filme por aqui, vou aproveitar e incluir na minha pequena lista de sábado, antes até da "Era do Gelo 4". Rs

      Excluir
  2. Ricardo a paz de Deus

    Eu minha noiva estamos passando por isso, digamos q fomos um pouco mais longe. Colocamos as mãos onde não deviamos ter colocado, agora esta um grande pessar nas nossa conciencias.
    O irmão acha nos fornicamos em ter colocado a mão nas parter intimas um do outro?
    ou eu posso ficar em paz e pedir perdão a Deus?

    Deus abençoe

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Maior intimidade, maior responsabilidade.
      O perigo é a ilusão e 'desilusão'. Iludir-se achando que tem direitos que ainda não possui; ou desinteressar-se com o que já tocou e viu para passar cobiçar de quem teus olhos não viram nem tocaram.

      Se esta em paz por que pedir perdão?
      Se esta com dúvida pare. Lá em romanos 14:22,23 fala que tudo o que é feito na dúvida é pecado.

      Fornicar diria que não, mas como você disse "fomos um pouco mais longe" no jogo da sedução. Sua jogada caiu numa zona que diz: "Volte sete casas e aguarde uma rodada". Assim mantemos a conversa da cintura para cima.

      Excluir
    2. Fico Feliz por saber que não forniquei, mas o inimigo ta aproveitando muito disso e ta acabando comigo, pesso o irmão q ore a Deus por mim. As vezes me da vontade de ligar para um irmão de ministerio um que eu não conheça para pergunta sobre isso, vc acha q eu deveria ligar?

      Deus abençoe

      Excluir
    3. Não antes de ler o próximo post. Aguarde.

      Excluir
  3. Meu Deus...quantos por este mundão a fora sofrem com suas pulsões, que afloram sem premeditação.

    Como explicar a efervecência dos hormônios? a beleza da juventude? as curvas perfeitas de uma jovem? o calor de um beijo, de um abraço onde o corpo se encontra, se toca, se sente, se aquece?

    Quem, hoje casado, não passou por estas neuras quando solteiro?

    Há anciães que diziam que as moças deveriam provar se os moços eram homens mesmo no namoro, lembra disso nas RM, Ricardo? um dos mais velhos do interior, dizia isso, não vou falar quem, pois ainda vive e é ativo no ministério.

    Mas, como provar, se não der uns 'amassos' e criar algumas oportunidades, hein?

    Bem, deixando o conselho do ancião de lado, meu irmãos, se houver amor, pra mim não há pecado.

    O homem, pecador que é, não consegue controlar os hormônios que o próprio Criador lhe deu. E Deus, sabendo o que fez..bem não sei o que Deus pensa.

    Os que estão com peso na alma, o entreguem a Jesus, vivam seu amor, e não se abrasem, se casem.

    Abraço, Ricardo.

    ResponderExcluir
  4. Ter tocados nas partes intimas e fornicação ou não?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Creio que não seja fornicação, mas lascívia, não que seja certo.

      "Digo, porém: Andai em Espírito, e não cumprireis a concupiscência da carne.
      Porque a carne cobiça contra o Espírito, e o Espírito contra a carne; e estes opõem-se um ao outro, para que não façais o que quereis.
      Mas, se sois guiados pelo Espírito, não estais debaixo da lei.
      Porque as obras da carne são manifestas, as quais são: adultério, prostituição, impureza, lascívia."
      [Gálatas 5:16-19] - leia todo o capítulo.

      Excluir
  5. ApdD Ricardo
    Eu vi minha noiva sem roupa por um tempo, mas logo sai do quarto e clamei a Deus.
    Isso foi fonicação?

    Ass.: Rodrigo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ainda bem que foi a sua 'Betseba' que você viu.
      Aquela que Davi viu era casada e trouxe muitos problemas para os dois.

      Excluir
  6. Irmão Ricardo..

    Me encontro ansiosa para o proximo post, pois provavelmente seja o que passei... eu e meu noivo fomos um pouco "longe de mais", porém agora meio que estamos evitando....

    ficarei aguardando novo post....

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Já está postado, é o texto: "A LETRA QUE MATA E A PALAVRA QUE VIVIFICA"

      Excluir
  7. Irmão eu e minha namorada chegamos a fingi q estavamos fazendo o ato sexual, mas por cima da ropa, isso e fornicaçao?

    ApdD

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sua resposta está no próximo post e os comentários nele.

      Excluir

Sua participação é sempre valiosa.