Seguidores

segunda-feira, 10 de fevereiro de 2014

O Baú de Maldições - Uma leitura perniciosa




'A paz de Deus! Venho por este e-mail sugerir um post que na minha humilde opinião se faz necessário. Se puderem publicar no Blog será bom e de grande valia para alertar e orientar pais e jovens de hoje em dia:

Minha filha de 15 anos chegou em casa com um livro; de início achei legal! Achei até interessante e sadio o fato dela estar lendo um livro, ler é bom! Porém não imaginava que aquele livro fosse mexer com sua memória, com sua mente, com seu ser.

Iniciou sua leitura e ficou presa a ela, não tirava o tal livro das mãos nem para almoçar. Dias depois minha filha começou a ter um comportamento estranho, levou para seu quarto, além de outros livros, um pôster de bandas estranhas de estilo gótico, passou a se vestir de preto e gostar de coisas relacionadas à morte.

Em um jantar, disse para me mostrar que eu queria observá-lo e tomei o livro dela. No instante que segurei o livro senti uma vibração estranha; era preto com uma moça morta dentro de um baú e, com letras grandes, intitulado “O Baú de Maldições”. Quando li aquilo me arrepiei. “De onde ela tinha tirado aquele livro”, pensei.

Descobri que minha esposa havia comprado pela Internet. Ela me explicou que nossa filha se dizia fã do escritor, que era jovem, bonito e estava conquistando as adolescentes.

Foi difícil convencer nossa filha de que o livro estava carregado de energias ruins, e claro, nos livramos dele e dos outros livros que eram de um escritor estrangeiro. Assim que nos livramos dos livros aquele clima mudou, a sensação de peso sumiu e nossa casa voltou a ter paz.

Fica o alerta para os pais que querem que seus filhos trilhem o bom caminho e permaneçam na Graça – Tomem cuidado com o que seus filhos estão lendo, livros como estes atrapalham e podem desviá-los, livros como estes – e da mesma forma os filmes de terror - atraem maldições e morte.

Fiquem na paz! (Alexandre Barbosa)'

Santo Deus! Como poderemos ficar tranquilos depois de um alerta e uma história dessas? Pensei a princípio se tratar de um caso comum de rebeldia adolescente, consultei uma amiga escritora e perguntei se os livros podem ter este poder sobre as pessoas e se convém a leitura. A jovem Yuki gentilmente respondeu com este texto:

Todos os livros nos convêm?

Nós cristãos sabemos que grandes são as investidas de Satanás contra os escolhidos do Senhor. “Sede sóbrios; vigiai; porque o diabo, vosso adversário, anda em derredor, bramando como leão, buscando a quem possa tragar. Ao qual resisti firmes na fé: sabendo que as mesmas aflições se cumprem entre os vossos irmãos no mundo."(I Pedro 5:8)

Quem não tem os olhos cegados pelo inimigo, percebe que a cada dia que passa, as mudanças morais e sociais da sociedade vão se deturpando cada dia mais. Só que a maioria dos servos de Deus estão sendo enganados por essas mudanças que lhes são transmitidas. E muitos têm esquecido que tudo que vem acontecendo tem uma grande influência do diabo. Os servos de Deus têm estado tão ocupados com suas vidas, suas diversões, suas satisfações pessoais que tem esquecido a verdade, o que Deus deseja de todos nós. Vivem uma vida como se, e somente se, o fato de irem a igreja já é suficiente para as suas vidas e uma edificação total com Deus, e acabam sendo derrotados por Satanás todos os dias, nos seus relacionamentos, nas suas vidas financeiras, na saúde e no mais importante de todo; o relacionamento com Deus, e a maioria deles nem percebem isso.

A falta de vigilância tem como consequência a secularização da igreja que produz em nós mornidão espiritual. Esta nos faz refém do relativismo moral que nos cega contra os astutos ataques de Satanás. (Ricardo Alexandre)

Uma guerra não se inicia de maneira exposta, ela sempre começa de forma sutil, até se transformar em algo grande e incontrolável, e para isso, o inimigo sempre usa de artimanhas “ inofensivas” para  atingir o seu intento.

Somos ensinados que livros são cultura, conhecimento e saber. E isso nada mais é do que a mais pura verdade. Porém como todo cristão deve saber, somos diferentes, e por sermos diferentes somos alvejados todos os dias por aqueles que detestam o fato de termos escolhido amamos a Deus acima de todas as coisas. Por isso devemos aprender algo importante relação à leitura: distinguir entre um livro que pode nos trazer o bem e os que podem nos trazer o mal.

Surpreendentemente cristãos estão sendo enganados todos os dias, crianças e jovens e adultos não conseguem enxergar o que se passa verdadeiramente ao seu redor. E é por esse descuido que a maioria do povo de Deus está sendo enganado. A principal arma do diabo é contra os jovens “Eu vos escrevi, jovens, porque sois fortes, e a palavra de Deus está em vós, e já vencestes o maligno.” (IJoão2:14).

O jovem tem a vitória sobre Satanás através da palavra de Deus, por isso que Satanás na sua grande sabedoria e astúcia tem utilizado todos os tipos de armas para afastá-los dos caminhos doSenhor. Isso tem acontecido em demasia, por causa do esfriamento espiritual e a supervalorização do entretenimento mundano. A Bíblia é muito clara quando afirma que precisamos ser vigilantes em relação às coisas que o mundo nos oferece "Não ameis o mundo, nem o que no mundo há. Se alguém ama o mundo, o amor do Pai não está nele." (João 2:15.)

Uma das mais “inocentes” armas que Satanás tem usado contra servos de Deus são os livros. Sim! Caros servos de Deus, os nossos tão amados livros. Infelizmente muitos deles estão sendo manipulados para desvirtuar tanto cristãos quanto não cristãos. Existem livros que cristão não podem nem chegar perto deles, livros que nunca podem ler, livros que podem ler, mas que deve esquecê-los e os  livros que podemos ler.

Muitos acreditam que isso é bobagem, mas acredite meu caro servo de Deus, não é.  Assim como existem os adoradores de Deus, existem os seguidores do diabo, assim como fazemos de tudo para agradarmos a Deus, eles fazem de tudo para agradar ao mal. Muitos livros que são publicados parecem inofensivos, alguns o são, mas existem aqueles que não o são. Que tem como objetivo levar aqueles que o leem para caminhos ocultos, rebeldes, para caminhos que vá de encontro com os ensinamentos de Deus e Jesus Cristo."E não comuniqueis com as obras infrutuosas das trevas, mas antes condenai-as. Porque o que eles fazem em oculto até dizê-lo é torpe." (Efésios 5:11-12).

A febre 'Harry Potter' que o diga, é um livro divertido, atraente, repleto de aventura, magia, ação, amizade. Mas suas mensagens são claras, levar quem o lê ao mundo da bruxaria, não falo fantasia, imaginação, é bruxaria pura, a mais alta e mais elevada bruxaria. E quem acompanha as notícias, Harry Potter foi responsável por triplicar mundialmente os adeptos da bruxaria, milhares de crianças e jovens (sim, bruxas e bruxos existem) desviaram-se dos caminhos do Senhor por causa dos livros, e blasfemaram contra ele.

A série 'Crepúsculo' que conquistou milhares de fãs obcecadas e descontroladas em todo mundo (a maioria mulheres), tem uma forte história de amor entre um vampiro uma humana. Aparentemente inocente, mas quem leu os livros pode perceber um ocultismo pesado e certa tendência depressiva e suicida na obra, sem evidenciar o amor obcecado da protagonista pelo vampiro da obra, claramente um ser das trevas. O livro também teve uma influência negativa (segundo pesquisas cristãs) em vários jovens no mundo todo.

Outro livro que tem feito muito sucesso e obviamente também ganhou uma versão cinematográfica é 'Dezesseis Luas', onde conta a história de invocadores, bruxas e bruxos que quando chegam a uma determinada idade são invocados pelo bem ou pelo mal. Não li ao livro, mas assisti ao filme, e posso afirma que todo o seu conteúdo é bruxaria pura. Quem for inteligente e muito curioso conseguirá tirar do próprio livro rituais ocultista para fazer, principalmente os pactos. O filme também dá uma sensação muito opressiva ao telespectador, principalmente ao cristão e mostra escárnio e deboche em relação aos religiosos (muito em voga no filme).

Não é todo mundo que consegue distinguir se um livro pode causar algum mal ao cristão, mas livros que romantizam o vampirismo, a bruxaria, lobisomens e seres das trevas, já sabem que não devem ser bem vindos as nossas vidas.

Um servo de Deus preocupado com sua filha nos enviou um e-mail, descrevendo a sua aflição em relação a um livro chamado “O Baú das Maldições”, que após a filha ler o livro começou a mudar o seu comportamento e personalidade.

A sinopse do livro é a seguinte: No baú de maldições o Mistério anda lado a lado com a curiosidade e a sua imaginação! Quando a curiosidade fala mais alto que o temor nós podemos estar arriscando num território desconhecido, algo que não compreendemos, colocando nossa coragem a prova! No baú os mistérios foram fechados e trancados. Resta saber se você está preparado para abri-lo e descobrir o que nele foi guardado!

O Baú das Maldições é um livro de contos de suspense e terror, mas o título já nos deixa com o pé atrás, principalmente um cristão, quem é que quer ler um livro que só contém maldições? Observe esse trecho da sinopse: “Quando a curiosidade fala mais alto que o temor nós podemos estar arriscando num território desconhecido, algo que não compreendemos, colocando nossa coragem a prova!" Esse trecho é um desafio para o leitor.  É como se fosse uma pergunta: Você te coragem de me desvendar ou não? Você quer encontrar o desconhecido?

Nós já sabemos que o livro não é cristão e com certeza não foi escrito por uma pessoa cristã, e por ser de terror, o livro está relacionado às trevas. Isso já é algo bem tangível para evitar a leitura.

“No baú os mistérios foram fechados e trancados. Resta saber se você está preparado para abri-lo e descobrir o que nele foi guardado!” Aqui o ultimo desafio, a aceitação para saber se você quer entrar ou não nesse Baú das Maldições.

Assim que se começa a ler o livro você deu toda a autoridade para o que quer que aconteça no livro volte pra você. E o livro trata de que? De maldições. E quem é o rei das Maldições? O livro com suas histórias macabras está lançando as suas maldições, quando o autor o escreveu, pode ser que tenha escrito sem segundas intenções, mas como sabemos que Satanás usa de todos os meios, o livro com certeza é uma grande arma para suas intenções, já que contém histórias das trevas, ou seja, do mundo dele.

O nosso correspondente começou a notar várias mudanças na sua filha depois que ela começou a ler esse livro. Sua vida começou a ser modificada e o pai da moça orou ao Senhor Jesus Cristo para interferir e se livrou da obra. Sábio servo de Deus, guiado pelo Espirito Santo para agir da maneira certa.

Muitas pessoas vão dizer que a mudança na vida da moça era por causa da adolescência. Lembre sempre de uma coisa caro servo de Deus, se algo está o afastando do amor de cristo, não é normal, há influencias malignas por trás das mudanças.

Não estou afirmando que todos os livros são proibidos, na verdade não o são, existem muitos livros bons e ótimos que são aconselháveis para qualquer leitor ávido.  Devemos saber distinguir entre a ficção do bem e a ficção do mal.  Em 1 Co 2:14,15 lemos: "Ora, o homem natural não compreende as coisas do Espírito de Deus, porque lhe parecem loucura; e não pode entendê-las, porque elas se discernem espiritualmente. Mas o que é espiritual discerne bem tudo, e ele de ninguém é discernido" - (1 Corintinos 2:14,15).

Você caro jovem de Deus, não precisa repudiar a ficção e sim ter um discernimento sobre o livro que está lendo, se o livro começa a causar mudanças em seus pensamentos, em seu modo de vida cristã e começa a desejar fazer algumas coisas diferentes da que Deus e sua palavra ensinam, deixe o livro de lado, significa que você não pode lê-lo. O conselho bíblico é "Examinai tudo. Retende o bem" - (1 Tessalonicenses 5:21).

Devemos vigiar e pedir a guia de Deus relacionada a algumas leituras. Muitos vão dizer que leem determinados livros e não alteram em nada a sua vida espiritual com Deus, eu acredito nisso, mas para que você tenha certeza que eles não estão mudando a sua vida com Deus faça as seguintes perguntas:

Quanto tempo você tem orado? Quanto sobre Jesus você falado? Quanta insatisfação está em seu coração pelas coisas de Deus? Você tem lido a Bíblia? Você sente sono ao orar ou ler a palavra de Deus? 

Então como foi a sua resposta?

“Quanto ao mais, irmãos, tudo o que é verdadeiro, tudo o que é honesto, tudo o que é justo, tudo o que é puro, tudo o que é amável, tudo o que é de boa fama, se há alguma virtude, e se há algum louvor, nisso pensai. O que também aprendestes, e recebestes, e ouvistes, e vistes em mim, isso fazei; e o Deus de paz será convosco.” (Filipenses 4:8-9)

Por Yuki

Guerreira do Exército do Senhor

sábado, 28 de dezembro de 2013

Ozana Neres


Sou OZANA NERES. Quero lhes contar um pouco de minha história:

Em 01 de agosto de 2011, indo para o trabalho, sofri um acidente de carro e perdi todos os meus movimentos. Voltei dia 16 de setembro depois de enfrentar 46 dias no hospital e passar por muitas coisas difíceis: tive infecções, pneumonia, me alimentei por sonda, espirei com mascar de oxigênio por vários dias... Por muitas vezes minha vida esteve por um FIO e achava que ia partir, mas Deus não permitia e me dava forças para lutar.

Cheguei diagnosticada em casa como uma pessoa que só ia mexer os OLHOS, mas estou surpreendendo a TODOS, pois tenho muito mais movimentos que o esperado e estou me recuperando cada vez mais, até eu mesma me surpreendo a cada conquista!

Eu tive uma escara enorme nas costas, ninguém acreditava que fosse sarar. Era terrível! Minha mãe sofria muito quando ia fazer os curativos, ela pensava que eu ia ficar com o corpo deformado, mas um dia ela clamou a Deus e pediu que se fosse fazer a obra que prometeu comigo, que lhe desse um sinal.

Realizavam-se cultos na minha casa e naquele domingo o SENHOR falou por meio da Palavra que a partir daquele dia iríamos ver um movimento para que a nossa fé aumentasse. Em três dias a ferida fechou e não ficou nenhuma cicatriz, meu corpo está perfeito; Esse foi o sinal que Deus mostrou e começou a cumprir a Sua Palavra em minha vida.

Aos poucos, Deus está devolvendo meus movimentos e estou conseguindo fazer coisas que, segundo os médicos, conforme o grau da minha lesão é impossível – Mas para o Nosso Deus não. Eu creio que um dia eu vou poder pagar os votos que fiz diante do SENHOR em várias congregações. Acredito que tudo que ELE prometeu pra mim vai se cumprir, pois já tem confirmado em meu coração... Eu sei que vai se cumprir.

Hoje quero primeiro agradecer a Deus por não ter me abandonado, e a todos os profissionais de todas as áreas que me ajudaram a sobreviver e os que ainda me ajudam e com palavras de afeto me dão FORÇAS e FÉ para não desanimar; jamais esquecerei tal apoio.

Agora entendo que, se Deus permitiu essa tragédia comigo é porque tem planos para minha vida e me dará forças, capacidade de lutar e perseverança para enfrentar e suportar a DOR, a TRISTEZA e essa LUTA diária. Meu DEUS sabe todas as coisas, ELE é o Deus do impossível.

Peço as vossas e nas minhas orações, ELE mesmo [Deus] me fará lembrar de todos vós.




https://www.facebook.com/ozana.neres.3

quarta-feira, 11 de dezembro de 2013

"A nova de grande alegria" - Eis o Natal



Verso áureo: “E o anjo lhes disse: Não temais, porque eis aqui vos trago novas de grande alegria, que será para todo o povo” (Lucas 2:10)

 - Papai, o que é o Natal?

Lembro-me quando minha filhinha com três aninhos de idade me fez esta pergunta por estar encantada com as luzes e enfeites natalinos que decoravam a cidade. Naquela noite tivemos uma conversa que me marcou. O texto a seguir é baseado nesta experiência que foi mais ou menos assim:

- O Natal é o nascimento de uma pessoa muito importante, este menino que nasceu é o nosso Senhor e Rei, ele é chamado Jesus. Ele é um Rei tão querido que outros reis*, quando souberam do seu nascimento, vieram de uma terra distante no oriente para adorá-lo. Eles não conheciam o lugar onde estava o menino, então uma estrela apareceu no céu e os guiou pelo caminho até onde estava Jesus, eles ficaram tão felizes (v.10) que lhe deram presentes (Mt 2:1,2,9-11).


- Eu gosto de presente!

[Sorrisos] Damos presentes no Natal porque esta criança é um presente de Deus para nós (Jo 3:16). Ele é o Filho do Papai do Céu, igualmente Deus (Jo 1:1), que se fez homem para ser nosso Salvador (Mt 1:23; Jo 1:12,14).

- Se Jesus é filho do Papai do Céu como ele nasceu então?


“Ora, o nascimento de Jesus Cristo foi assim:” (Mt 1:18): Havia uma moça que se chamava Maria... Um dia o anjo Gabriel lhe apareceu e disse que ela teria um filho, a jovem Maria creu naquela mensagem e aceitou ser instrumento de Deus. Papai do Céu também preparou um papai aqui na terra e assim Jesus teve uma família (Mt 1:18-25; Lc 1:26-38).

José e Maria precisaram viajar para Belém quando ela estava grávida, e chegando ali chegou o momento do bebê nascer, como não conseguiram hospedagem, procuraram abrigo num lugar humilde onde nasceu Jesus. Ali não tinha bercinho, então sua mãe com muito carinho o envolveu em panos e o colocou numa manjedoura (Lc 2:4-7)

- Por que fica tudo piscando?

Tudo fica iluminado porque seu nascimento trouxe luz para o mundo (Is 9:2; Jo 1:4,5). Sendo luz do mundo Ele vence a escuridão do mal e do pecado. (Jo 1:12; Cl 1:13).

- Por que todas as pessoas esperam pelo Natal? "Vem chegando o Natal, vem chegando o Natal... lá, lá, lá..."

O Natal foi prometido por Deus (Isaías 7:14; Ml 4:2; Mt 1:23). As pessoas esperam esta data porque ela é muito especial, tão especial que um homem bom e temente a Deus chamado Simeão, esperou por este dia a vida toda. O Espírito Santo lhe revelou que não morreria antes de ver o menino Jesus. A alegria de Simeão foi tão grande que agradeceu muito a Deus por aquela benção. Ele esperou por toda uma vida e festejou por uma vez só. Hoje nós a podemos comemorar todos os anos e a cada dia de nossas vidas. (Lucas 2:25-32).

- Por que ficam cantando e se alegram?

Os homens fizeram canções porque os Anjos dos Céus também cantaram uma linda canção quando anunciaram o Natal aos pastores de Belém (Lucas 2:7).

Antes de Jesus nascer, as pessoas já se alegravam com a notícia de sua vinda; Você acredita que seu priminho**João Batista quando ainda estava dentro da barriga de sua mamãe Isabel, saltou de alegria quando a  titia Maria, ainda grávida, veio lhes visitar? (Lucas 1:41).

A alegria é um sentimento que expressa nossa gratidão a Deus por ter nos dado um Salvador (Salmo 126:3); Jesus é a alegria dos homens (Isaías 9:3), seu nascimento foi anunciado como a “nova de grande alegria” (Lucas 2:4), por isso as ruas estão iluminadas, as pessoas estão felizes, mais generosas e não pensam em maldade. É por isso que existe esta grande festa. Eis o Natal filhinha.

- Que história linda! Papai tem gente que não gosta e não comemora o Natal?

!!! (resposta nos comentários)


* Os magos do oriente
** Primo segundo, Maria e Isabel eram primas (Lc 1:36)

Leia também: "Por que é mesmo que não comemoramos o Natal?"


sexta-feira, 8 de novembro de 2013

O jantar está na mesa

UM MOMENTO Solene! Falo das refeições em família. A modernidade com todo o seu progresso trouxe muitos benefícios à humanidade, mas roubou-lhe momentos sagrados como o da refeição em família. Raramente a família se reúne no dia a dia para com ações de graças, juntos saborear a gostosa refeição, cada filho aprendendo a falar com Deus, a serem gratos pelo “pão nosso de cada dia” que tão bondosamente o Pai celestial nos dá.

Em nossos dias, com escola e trabalhos em horários tão diversificados, torna-se difícil conciliar o ajuntamento, e algumas famílias chegam a se encontrar apenas nos finais de semana; outras, já perderam a referência família e nem aos finais de semana se encontram, pois cada um já programou viagens, passeios, clubes, encontros, almoços fora de casa, namoros; e cada um por si.


As famílias viraram uma “república”, onde compartilham apenas as chaves e as despesas, nenhuma comunhão. Estão perdendo o maior e insubstituível bem que é a reunião em família às refeições. Pelo menos no jantar, ou nos finais de semana, essas refeições em família farão muito bem.


Ainda me lembro um dos meus dando graças com um olhinho aberto porque vigiava para que o irmão, que gostava de provocar, não mexesse em seu prato e na “mistura”. Outro, dizendo: por que não damos graças depois de provar se a comida esta boa? Ou aquelas orações entrecortadas pelo irmãozinho ou irmãzinha, naquela simplicidade de criança; mas nestas ocasiões “passavam a limpo” coisas acontecidas na escola e, quase sempre, assuntos espirituais vinham à tona.


E a mãe sempre em volta, disciplinando a boa ordem à mesa, sondando o gosto de cada filho, pensando na próxima refeição, como ir adaptando e preparando ao sabor deles, falando da bênção e porque esse ou aquele alimento era importante para a saúde e o crescimento. E até hoje, não tem refeição e pão caseiro, bolos e doces, mais gostosos no mundo que o feito pela mãe.


A maneira de fazer, a participação dos filhos acompanhando todo o processo, o carinho, o rapar panelas e a espera ansiosa até ficar pronto; as meninas aprendendo a serem boas donas de casa no futuro, tudo isso tornavam as simples refeições num verdadeiro banquete.
 
As mães de hoje não precisam seguir à risca o exemplo da grande mulher que foi Suzana Wesley, mãe de John e Charles, o reformador e o musicista, pois a vida tem facilitado muitas coisas. Ela deu a luz dezenove filhos entre 1690/1709; costurava para todos eles, tinha um marido não muito prático, que não conseguia viver dentro do orçamento de sua família, e a diligência dela foi fundamental.
 
Mas em algumas coisas podem e devem imitá-la: Ela separava um momento para a oração pela família, e metodicamente se apartava para a sua comunhão espiritual, e na quietude do quarto ela encontrava forças para os embates da vida; que no seu caso não foram poucos, pois somente 9 dos seus 19 filhos chegaram a vida adulta. 
 
Esse exemplo de mãe influenciou João Wesley conhecido como o pai do Metodismo; e uma “peça” importante no programa de Deus para a Igreja. Está mais do que provado que somente levar os filhos à igreja pode torna-los religiosos, mas não obrigatoriamente crentes.
 
Não são as grandes reuniões, nem os grandes sermões, que plantam a fé no coração da criança e do jovem, mas são estes momentos no lar; e as refeições em família, com ações de graças, tem mantido as famílias unidas.


Alceu Figueiredo

domingo, 15 de setembro de 2013

Escola dominical


AS IGREJAS EVANGÉLICAS celebram no dia 15 de setembro “O Dia da Escola Dominical”, numa homenagem a Robert Raikes, nascido nesta data em 1735, em Gloucester, Inglaterra. Cristão Anglicano, que teve a ideia e a fundação da primeira Escola Dominical.


O sonho da Escola Dominical surgiu quando procurava um jardineiro num bairro pobre e encontrou meninos maltrapilhos brincando na rua, e soube que a situação era pior aos domingos, pois as crianças trabalhavam nas fábricas e minas, e aos domingos se entregavam ao aprendizado de toda espécie de vícios; alguns enveredando pelo crime.

A principio era apenas uma escola aos domingos, mas sua experiência de vida cristã falava mais alto, e com a ajuda do pastor Anglicano, Thomas Stock, a escola foi direcionada a ensinar estas crianças no Livro por Excelência, a Bíblia, Palavra de Deus; pois via nessa educação cristã a única maneira de reformar aquela corrompida sociedade.

Mas ele não ficou apenas na teoria; ele sabia que a fé sem as obras é inoperante, e então, ao lado do ensino Bíblico providenciou roupas e calçados para que as crianças viessem às aulas banhadas e penteadas.

Quando ele divulgou as ideias em seu Jornal, no dia 3 de novembro de 1783, data em que se comemora na Inglaterra o dia da fundação da Escola Dominical, outros jornais transcreveram a ideia e líderes de diversas denominações se entusiasmaram com o projeto. Em 1784, já havia 250 mil alunos matriculados; e a taxa de criminalidade de Gloucester caiu, de forma que em 1792 não houve um só caso julgado por aquela comarca.

Mas justamente quem deveria apoiar a ideia insurgiu contra: O Arcebispo de Canterbury reuniu os bispos, e alguns que consideravam o movimento diabólico, e se posicionaram contra porque era dirigido por leigos sem formação pedagógica, e punha em perigo as “doutrinas da igreja” – como sempre. 

Chegou-se a pedir que o Parlamento aprovasse um decreto proibindo o funcionamento das Escolas Dominicais que desunia as igrejas e profanava “o dia do Senhor”; com disputa entre observadores do sábado e do domingo que não queriam a Escola nesses dias. Tal decreto nunca foi aprovado, Raikes se aposentou, e morreu em 1811 de um ataque do coração.

As Escolas Dominicais se espalharam por todo o Reino Unido, e logo foram exportadas para os Estados Unidos da América e o resto do mundo. Inicialmente direcionada a crianças e jovens, logo incorporou os adultos e foram formadas classes de homens e mulheres.

Nosso missionário pioneiro, Luiz Francesconi era professor de uma classe de adultos nos primórdios da obra a ele confiada; não sei por que, como Escola, não prosperou entre nós, mas acredito seja a mesma desconfiança do arcebispo de Canterbury.
 
Mesmo sem métodos pedagógicos ou professores formados Biblicamente; tem se tentado transformar a “Reunião de Jovens e Menores”, numa Escola Bíblica; mas a dificuldade maior é quanto a unanimidade doutrinária que não temos; e, qualquer ensino, principalmente a crianças e jovens, sem uma base doutrinária firme, realmente pode criar mais problemas que resolver.

Mas ao ver milhares de jovens portando suas Bíblias aos domingos, ou aos sábados, e muitas igrejas realizam essas reuniões-escola em dias da semana a noite, temos motivos para agradecer a Deus por essa iniciativa; uma necessidade e desafio para os nosso dias. Só teremos uma igreja forte, se crianças e jovens, desde o principio forem bem treinados Biblicamente, se não, teremos apenas tradições.

Alceu Figueiredo

sexta-feira, 30 de agosto de 2013

"APDD" e o medo que os crentes tem do diabo


Vi ontem no perfil de uma irmã no facebook a história acima. 

Nos comentários, uns disseram que já conheciam esse "tristemunho", outros diziam que sempre abreviaram como “ApdDeus”, outros se diziam emocionados, arrepiados, etc.
--
Bem, nesse relato publicado na internet, o autor primeiramente "não quer escrever a abreviação nem para mostrar como é", depois logo abaixo ele a escreve como "quatro letrinhas (APDD)". Depois notamos que, infelizmente, o nome de Cristo e o sacrifício completo feito por Ele na cruz em momento nenhum são citados, bem ao contrário do que ocorre com o nome do diabo.

Lamentavelmente vemos que alguns irmãos em Cristo tem dado ao Demo um poder quase que divino. Para estes, Satanás é aquele que possui um poder descomunal e que conforme sua vontade, impede Deus de agir em nossas vidas. Segundo eles, o diabo tem força e vontade própria para arruinar os cristãos e arrasar com suas pobres e miseráveis vidas surpreendendo Deus.

Irmãos, Satanás somente pode agir dentro das limitações que Deus impõe (Apocalipse 20:1-3, Jó 1:12, Jó 2:6). Assim sendo, é extremamente necessário que compreendamos que ninguém é semelhante a Deus e que fora Dele não há outro. Ou seja, o diabo não é soberano, nem tampouco tem poder para fazer o que quer. 

A Bíblia ensina que Deus reina sobre tudo e todos, que o governo de tudo está em suas mãos e que Ele possui domínio sobre tudo aquilo que acontece no céu e na terra. Deus governa o mundo, Ele é o Rei dos reis, o Senhor dos senhores, o Altíssimo Deus. A Ele pertence todo poder e toda autoridade para fazer o que lhe agrada. O mundo e tudo que nele há é o seu mundo e toda criatura que nele vive é controlada por sua soberana vontade e poder.

Aos irmãos de Colossos, Paulo escreveu a respeito de Cristo:

"Porque nele foram criadas todas as coisas que há nos céus e na terra, visíveis e invisíveis, sejam tronos, sejam dominações, sejam principados, sejam potestades. Tudo foi criado por ele e para ele.E ele é antes de todas as coisas, e todas as coisas subsistem por ele" - (Colossenses 1:16-17)

Ou cremos que Cristo tem poder sobre tudo e estamos sobre a proteção divina Dele, como a Palavra de Deus nos afirma, ou então teremos uma fé morta, dando poder a misticismos que não encontram respaldo bíblico. Daí abreviações, dizeres, rezas, lugares, pessoas, objetos, etc. nos aterrorizarão. Vamos então crer mais em macumbas do que na Palavra de Deus.

Fiquemos em Cristo.




Extraído do Blog do Irlandês

terça-feira, 20 de agosto de 2013

Não provoqueis a ira em vossos filhos

 
Verso áureo: "E vós, pais, não provoqueis a ira a vossos filhos, mas criai-os na doutrina e na admoestação do Senhor" (Efésios 6:4)
Como um pai pode provocar seus filhos à ira?
a) Quando deixa de reconhecer que os filhos crescem e amadurecem e não podem mais ser tratados como crianças;
b) Quando trata os filhos com rigor desmesurado;
c) Quando o pai se torna inconsistente, exigindo dos filhos o que ele não pratica;
d) Quando o pai demonstra parcialidade no trato com os filhos, privilegiando a um mais do que aos outros;
e) Quando o pai substitui presença por presentes;
f) Quando o pai vive em conflito com o cônjuge. A melhor coisa que podemos fazer para os filhos é ter um relacionamento conjugal saudável. 
Rev. Hernandes Dias Lopes.