Seguidores

quarta-feira, 11 de dezembro de 2013

"A nova de grande alegria" - Eis o Natal



Verso áureo: “E o anjo lhes disse: Não temais, porque eis aqui vos trago novas de grande alegria, que será para todo o povo” (Lucas 2:10)

 - Papai, o que é o Natal?

Lembro-me quando minha filhinha com três aninhos de idade me fez esta pergunta por estar encantada com as luzes e enfeites natalinos que decoravam a cidade. Naquela noite tivemos uma conversa que me marcou. O texto a seguir é baseado nesta experiência que foi mais ou menos assim:

- O Natal é o nascimento de uma pessoa muito importante, este menino que nasceu é o nosso Senhor e Rei, ele é chamado Jesus. Ele é um Rei tão querido que outros reis*, quando souberam do seu nascimento, vieram de uma terra distante no oriente para adorá-lo. Eles não conheciam o lugar onde estava o menino, então uma estrela apareceu no céu e os guiou pelo caminho até onde estava Jesus, eles ficaram tão felizes (v.10) que lhe deram presentes (Mt 2:1,2,9-11).


- Eu gosto de presente!

[Sorrisos] Damos presentes no Natal porque esta criança é um presente de Deus para nós (Jo 3:16). Ele é o Filho do Papai do Céu, igualmente Deus (Jo 1:1), que se fez homem para ser nosso Salvador (Mt 1:23; Jo 1:12,14).

- Se Jesus é filho do Papai do Céu como ele nasceu então?


“Ora, o nascimento de Jesus Cristo foi assim:” (Mt 1:18): Havia uma moça que se chamava Maria... Um dia o anjo Gabriel lhe apareceu e disse que ela teria um filho, a jovem Maria creu naquela mensagem e aceitou ser instrumento de Deus. Papai do Céu também preparou um papai aqui na terra e assim Jesus teve uma família (Mt 1:18-25; Lc 1:26-38).

José e Maria precisaram viajar para Belém quando ela estava grávida, e chegando ali chegou o momento do bebê nascer, como não conseguiram hospedagem, procuraram abrigo num lugar humilde onde nasceu Jesus. Ali não tinha bercinho, então sua mãe com muito carinho o envolveu em panos e o colocou numa manjedoura (Lc 2:4-7)

- Por que fica tudo piscando?

Tudo fica iluminado porque seu nascimento trouxe luz para o mundo (Is 9:2; Jo 1:4,5). Sendo luz do mundo Ele vence a escuridão do mal e do pecado. (Jo 1:12; Cl 1:13).

- Por que todas as pessoas esperam pelo Natal? "Vem chegando o Natal, vem chegando o Natal... lá, lá, lá..."

O Natal foi prometido por Deus (Isaías 7:14; Ml 4:2; Mt 1:23). As pessoas esperam esta data porque ela é muito especial, tão especial que um homem bom e temente a Deus chamado Simeão, esperou por este dia a vida toda. O Espírito Santo lhe revelou que não morreria antes de ver o menino Jesus. A alegria de Simeão foi tão grande que agradeceu muito a Deus por aquela benção. Ele esperou por toda uma vida e festejou por uma vez só. Hoje nós a podemos comemorar todos os anos e a cada dia de nossas vidas. (Lucas 2:25-32).

- Por que ficam cantando e se alegram?

Os homens fizeram canções porque os Anjos dos Céus também cantaram uma linda canção quando anunciaram o Natal aos pastores de Belém (Lucas 2:7).

Antes de Jesus nascer, as pessoas já se alegravam com a notícia de sua vinda; Você acredita que seu priminho**João Batista quando ainda estava dentro da barriga de sua mamãe Isabel, saltou de alegria quando a  titia Maria, ainda grávida, veio lhes visitar? (Lucas 1:41).

A alegria é um sentimento que expressa nossa gratidão a Deus por ter nos dado um Salvador (Salmo 126:3); Jesus é a alegria dos homens (Isaías 9:3), seu nascimento foi anunciado como a “nova de grande alegria” (Lucas 2:4), por isso as ruas estão iluminadas, as pessoas estão felizes, mais generosas e não pensam em maldade. É por isso que existe esta grande festa. Eis o Natal filhinha.

- Que história linda! Papai tem gente que não gosta e não comemora o Natal?

!!! (resposta nos comentários)


* Os magos do oriente
** Primo segundo, Maria e Isabel eram primas (Lc 1:36)

Leia também: "Por que é mesmo que não comemoramos o Natal?"


17 comentários:

  1. * 5. COMEMORAÇÃO DO NATAL
    Não comemoramos o natal. Não deve ser guardado porque ninguém sabe o dia do nascimento do Senhor Jesus, pois Ele não permitiu que ficasse escrito para que ninguém guarde o dia do seu nascimento. - (Tópico Ensinamento CCB - 2013)

    *2 – COMEMORAÇÃO DO NATAL
    Não comemoramos o Natal. Não deve ser guardado porque ninguém sabe o dia do nascimento do Senhor Jesus, pois ele não permitiu que ficasse escrito para que ninguém guarde esse dia. (Tópico Ensinamento CCB -2009)

    30 - CEIA DE NATAL - É IDOLATRIA - NÃO PODEMOS PARTICIPAR DISSO
    A ceia, assim como as festividades de Natal, são de natureza idólatra. Temos que nos abster dessas comemorações. (Tópico Ensinamento CCB - 1988)

    ResponderExcluir
  2. A paz do Senhor!

    Emocionei-me com o seu texto, Ricardo, porque lembrei-me dos ensinamentos de uma mulher sábia, que desde a mais tenra idade me ensinou as sagradas letras e que falar com Papai do Céu era melhor do que, inclusive, falar com ela.

    Que sabedoria o irmão teve! E se todos tivéssemos, inclusive com os que são crianças na fé, não teríamos tantas famílias divididas( como ficou a minha por um bom tempo), até descobrirmos que o amor e a Graça de Deus excedem todo tradicionalismo protestante, toda regra humana, toda justiça humana... Que amar e admirar Maria não é pecado, porque ela foi salva pela mesma graça que nós...Que é bom lembrarmos que, antes de morrer, o Senhor Jesus precisou nascer entre nós, andar entre nós, sofrer o que padecemos para nos ensinar tais lições - tudo é possível ao que crê... E tudo começou com um garotinho nascendo numa cidade lotada para um recenseamento judeu, no que a Palavra chama de Plenitude dos tempos.

    Eu li um livro, há muitos anos atrás, como um devocional, chamado "momentos íntimos com o Salvador", onde o autor desvenda, literariamente, a alma da querida Maria, uma menina que se viu esperando o Filho do Altíssimo. Lindo. Se o irmão tiver oportunidade, leia. Eu achei para ler online, mas em español.

    Já fui bem contrária a qualquer forma de comemoração - até que o Espírito Santo, meu Consolador, libertou a mim e à família deste tradicionalismo barato tão reprovável quanto a idolatria da mesma data.

    Glória a Deus nas maiores alturas, e paz na terra entre os homens de boa vontade! Hoje! E Sempre. Comemorando ou não o chamado natal, glória seja sempre dada a Deus, que nos deu sua graça, seu favor imerecido, e nos convidou a sermos co-herdeiros com Cristo

    ResponderExcluir
  3. Não comemoramos o "natal" porque como diz o ensinamento, não sabemos a data em que o Senhor Jesus nasceu, mas, na minha família em que tudo é motivo para nos alegrar-mos e comermos bem, não nego que é um bom feriado!
    E nós agimos assim, como se um feriado fosse, em que nós comemos bem e comemoramos o fato de que somos uma família, feliz e unida...

    (Aliás, esse ano, o nosso "natal" vai ser a fantasia... rs)

    Agora, aos contrários a comemoração apenas porque não se sabe qual é a data, pena... Tão gostoso trocar presentes, comer, rir e reunir pessoas que só vemos poucas vezes durante o ano!

    Concordo com a Érica no comentário acima, de que o tradicionalismo é tão reprovável quanto a idolatria.

    E por último... Pouco me importa a data... Me importa sim é que Deus enviou seu único filho para que todo aquele que crê não pereça, mas tenha vida eterna! <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bonito, Mariana, nada como ter a família alegre unida em volta de uma mesa farta!

      A hipocrisia é imperativo entre os que se dizem crentes.

      Excluir
  4. Que história linda!!!

    Com tua permissão vou copiá-la para meu blog.

    Deus te abençoe por compartilhar, Ricardo!

    ResponderExcluir
  5. Erica e Mariana,

    Idolatria; pagão; mentiroso... São estes os adjetivos atribuídos ao Natal que comumente ouvimos no nosso meio, eu prefiro mencioná-lo como a "nova de grande alegria".

    O importante não é como os outros consideram o Natal, mas como o entendemos, o significado que dermos à festa é o que ela significará para nós.

    "Eu sei e estou certo, no Senhor Jesus, que nenhuma coisa é de si mesma imunda, a não ser para aquele que a tem por imunda; para esse é imunda" (Romanos 14:14)


    HP, tem toda permissão.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exato! EM SI não há nada imundo. Isso não cabe no entendimento daqueles que determinaram o que seria imundo conforme sua própria idolatria. E, invertendo os papeis, apontam pessoas livres e felizes como idolatras, seguindo cativos em suas próprias armadilhas religiosas se achando santinhos e obedientes a Deus.

      Excluir
  6. Ah, eu também gostaria de reproduzir o texto no meu blog, Ricardo. ;) Excelente e bem apropriado! Perfeito. Não há como refutar, uma vez que feito com as devidas referências bíblicas.

    Érica, que legal sua explanação! A coisa mais maravilhosa que acontece na nossa vida é nos desarmarmos e deixar o Espírito de Deus fazer toda essa (RE) construção que nos liberta dessa bagagem cultural carregada de superstição religiosa que nos pesa os ombros de maneira vã e desnecessária.

    E, fazendo a comparação do texto (e devidas referências) em relação aos 'tópicos de ensinamento', me perdoem a sinceridade, mas há uma CLARA comprovação de mais um equívoco e contradição da doutrina de homens estabelecida pela CCB.

    Ora, se foi Deus quem GUIOU os sacerdotes PAGÃOS vindos de um lugar muito distante para FAZER FESTA, inclusive com PRESENTES, quem é o homem para se achar no direito de impedir tal comemoração?

    Fundamentalismo é uma coisa terrível mesmo. Cega! E não precisa ir muito longe pra saber disso. Basta ver que o comentário acima.

    Jovens, pensar não faz mal. Faz mal é seguir ensinamento sem questionar.

    Feliz Natal para todos!

    ResponderExcluir
  7. Correção: Basta ver o comentário acima.

    ResponderExcluir
  8. 'A inovação só ocorre onde você respira livremente, desafia o governo, seu professores e líderes religiosos' - disse Joe Biden, vice-presidente americano, dirigindo-se às pessoas, na maioria jovens, que estavam na fila da Embaixada dos EUA em Pequim para obter o visto. (Veja 11/dez/13)

    ResponderExcluir
  9. A paz de Deus amados!
    Segue os estudos apologéticos mais aceitos sobre o tema e conforme a Sã doutrina:
     ORIGEM DO NATAL

    Será o Natal realmente a celebração do nascimento de Jesus Cristo? Nasceu Jesus em 25 de dezembro? Será que os primeiros apóstolos que foram ensinados pessoalmente por Jesus, alguma vez celebraram o nascimento do "menino" Jesus? Será que eles o comemoravam no dia 25 de dezembro? Ou em qualquer outro dia? Se o Natal é uma das maiores festas da cristandade, por que será que os pagãos o celebram também? Você sabe? E os símbolos do natal, você conhece a origem deles? Do "Papai Noel", da "Árvore", das "Luzes", das "Guirlandas", da troca de "Presentes"? Vamos então aos fatos!

    OBS: OS PAGÃOS, SEGUNDO AO DIC. AURÉLIO: " ADEPTO DE QUALQUER RELIGIÃO EM QUE NÃO SE ADOTA O BATISMO."

    I - O SIGNIFICADO DE "NATAL"
    A palavra "Natal" - tem a ver com nascimento, ou aniversário natalício,  atualmente, com o dia em que geralmente se comemora o nascimento de Jesus Cristo. Este vocábulo não aparece na Bíblia, e também não foi utilizado pelos primeiros apóstolos. A "festa de Natal" não se inclui entre as festas bíblicas, e não foi instituída por Deus. Teve origem na Igreja Católica Romana a partir do século IV, e daí se expandiu ao protestantismo, e ao resto do mundo. É fato que o Natal não foi observado pelos primeiros cristãos, durante os primeiros duzentos ou trezentos anos desta era.

    ResponderExcluir
  10. II - A DATA DO NASCIMENTO DE JESUS
    Com certeza, Jesus não nasceu em 25 de dezembro! Pelo exame da Palavra de Deus sabemos que Jesus não nasceu em dezembro! Lucas 2:8 diz: "Ora, havia naquela mesma região pastores que estavam no campo, e guardavam os seus rebanhos, durante as vigílias da noite." Dezembro é tempo de inverno. Costuma chover e nevar na região da Palestina ( Confira na Bíblia em Cantares de Salomão 2:11 - Esdras 10:9-13 ). Conseqüentemente, os pastores não poderiam permanecer ao ar livre nos campos durante as vigílias da noite. Naquela região, as primeiras chuvas costumam chegar nos meses de outubro e novembro. Durante o inverno os pastores recolhem e guardam as ovelhas no aprisco... Eles só permanecem guardando as ovelhas ao ar livre durante o verão! Com certeza, o nosso Senhor não nasceu em 25 de dezembro, quando nenhum rebanho estava no campo! A data exata do nascimento de Jesus é inteiramente desconhecida. O mais plausível é que tenha sido no começo do outono - provavelmente em setembro, aproximadamente seis meses depois da Páscoa. 

    ResponderExcluir
  11. III - A ORIGEM DO 25 DE DEZEMBRO
    Tem a ver com a festividade da brunária pagã (25 de dezembro), que seguia a Saturnália (17-24 de dezembro) celebrando o dia mais curto do ano e o "Novo Sol"… Essas festividades pagãs eram acompanhadas de bebedices e orgias… Pregadores cristãos do ocidente e do oriente próximo, protestaram contra a frivolidade indecorosa com que se celebrava o nascimento de Cristo, enquanto os cristãos da Mesopotâmia acusavam os irmãos ocidentais de idolatria e de culto ao Sol, por aceitarem como Cristã a festividade pagã. Com a aprovação dada por Constantino para a guarda do domingo, dia em que os pagãos adoravam o Sol, e como a influência do maniqueísmo pagão que identificava o filho de Deus como o Sol físico, proporcionou a esses pagãos do século IV, agora "convertidos" em massa ao "cristianismo" o pretexto necessário para chamar a festa de 25 de dezembro (dia do nascimento do deus-Sol) de dia do nascimento do filho de Deus, assim foi que "o Natal" se enraizou no mundo ocidental! O Natal é, portanto, a mesma velha festividade pagã de adoração ao Sol. A única coisa que mudou foi o nome.

    ResponderExcluir
  12. IV - A ÁRVORE DE NATAL E OS PRESENTES
    A origem da árvore de Natal vem da antiga Babilônia... Vem de Ninrode, neto de Cão, filho de Noé. Ninrode se afastou de Deus e enveredou-se pelo caminho da apostasia. Segundo se sabe, Ninrode era tão perverso que se teria se casado com a própria mãe, cujo nome era Semíramis! Após a sua morte, sua mãe-esposa propagou a doutrina maligna da sobrevivência de Ninrode como um ente espiritual. Ela alegava que um grande pinheiro havia crescido da noite para o dia, de um pedaço de árvore morta, que simbolizava o desabrochar da morte de Ninrode para uma nova vida. E, todo ano, no dia de seu aniversário de nascimento ela alegava que Ninrode visitava a árvore "sempre viva" e deixava presentes nela. Entre os druidas, o carvalho era sagrado, entre os egípicios as palmeiras, em Roma era o Abeto, que era decorado com cerejas negras durante a Saturnália. O deus escandinavo Odin era crido como um que dava presentes especiais na época de Natal a quem se aproximava do seu Abeto Sagrado. Esta é a verdadeira origem da "Árvore de Natal" e da prática de se dar "presentes"! Jeremias 10:2-4 - "Assim diz o Senhor: Não aprendais o caminho das nações, nem vos espanteis com os sinais do céu; porque deles se espantam as nações, pois os costumes dos povos são vaidade; corta-se do bosque um madeiro e se lavra com machado pelas mãos do artífice. Com prata e com ouro o enfeitam, com pregos e com martelos o firmam, para que não se mova."

    ResponderExcluir
  13. V - O "PAPAI" NOEL E A PRÁTICA DE SE DAR PRESENTES ÀS ESCONDIDAS
    O velho "Noel" não é tão bondoso e santo quanto muitos pensam! O nome "Papai Noel" é uma corruptela do nome "São Nicolau", um bispo romano que viveu no século V. Na Enciclopédia Britânica, vol.19 páginas 648-649, 11ª edição inglesa, consta o seguinte: "São Nicolau, bispo de Mira, um santo venerado pelos gregos e latinos no dia 6 de dezembro… A lenda de suas dádivas oferecidas as escondidas, de dotes, às três filhas de um cidadão empobrecido…" Daí teria surgido a prática de se dar presentes"as escondidas" no dia de São Nicolau (6 de dezembro). Mais tarde essa data fundiu-se com o "Dia de Natal" (25 de dezembro), passando a se adotar também no natal essa prática de se dar presentes "às escondidas", como o fazia o Saint Klaus (o velho Noel!). Daí surgiu a tradição de se colocar os presentes às escondidas junto às árvores de natal!
    VI - A COROA DE AZEVINHO OU GUIRLANDA
    Às vezes conhecida por "coroa de Natal" ou "Guirlanda" são memoriais de consagração. Em grego é "stephano", em latim "corona" - podem ser entendidas como:- enfeites, oferendas, ofertas para funerais, celebração memorial aos deuses, celebração memorial à vitalidade do mundo vegetal, celebração das vítimas que eram sacrificadas aos deuses pagãos, celebração nos esportes. Significam um "Adorno de Chamamento" e, conseqüentemente, são porta de entrada de deuses. Razão pela qual, em geral, se colocam as guirlandas nas portas, como sinal de boas vindas! A maior parte dos deuses pagãos do Egito aparecem sempre com a "guirlanda" na cabeça! A Bíblia não faz qualquer menção de uso de "guirlanda" no nascimento de Jesus. Só existe uma guirlanda na Bíblia, e esta foi feita por Roma para colocar na cabeça de Jesus no dia da sua morte. Esta guirlanda de espinhos é símbolo de escárnio!

    ResponderExcluir
  14. VII - VELAS OU LUZES
    O Uso de velas é um ritual pagão dedicado aos deuses ancestrais. A vela acendida está fazendo renascer o ritual dos solstícios, mantendo vivo o deus sol. Mais recentemente, em lugar das velas passou-se a adotar velas elétricas, velas à pilha, e, finalmente, as luzes - o sentido é o mesmo!
    VIII - PRESÉPIO
    O presépio é um altar a Baal, consagrado desde a antiga babilônia. É um estímulo à idolatria! Os adereços encontrados no chamado presépio são simbologias utilizadas na festa do deus sol. O Presépio estimula a veneração das imagens e alimenta a idolatria… Em Êxodo 20:1-6, lemos:- "Então falou Deus todas estas palavras, dizendo: Eu sou o Senhor teu Deus, que te tirei da terra do Egito, da casa da servidão. Não terás outros deuses diante de mim. Não farás para ti imagem esculpida, nem figura alguma do que há em cima no céu, nem em baixo na terra, nem nas águas debaixo da terra. Não te encurvarás diante delas, nem as servirás; porque eu, o Senhor teu Deus, sou Deus zeloso, que visito a iniqüidade dos pais nos filhos até a terceira e quarta geração daqueles que me odeiam e uso de misericórdia com milhares dos que me amam e guardam os meus mandamentos."; em I Cor 10:14-15 está escrito: "Portanto, meus amados, fugi da idolatria. Falo como a entendidos; julgai vós mesmos o que digo.". No Brasil a abertura da comemoração do Natal é feita com uma famosa "Missa do Galo", a qual é celebrada sempre diante de um presépio, um "altar consagrado", cujas figuras estão relacionadas com a Babilônia, e não com a realidade do Evangelho.

    ResponderExcluir
  15. CONCLUSÃO
     1 -  a Bíblia diz: "… e não vos associeis às obras infrutuosas das trevas, antes, porém, condenai-as;" - Efésios 5:11 - "Se de todo o vosso coração voltais para o Senhor, lançai do meio de vós os deuses estranhos e as astarotes, preparai o vosso coração para com o Senhor, e servi a ele só;" - I Samuel 7:3
    2 - Instruirmos nossos filhos e membros: "conhecereis a verdade e a verdade vos libertará." João 8:32; "E não vos conformeis a este mundo, mas transformai-vos pela renovação da vossa mente, para que experimenteis qual seja a boa, agradável, e perfeita vontade de Deus." (Romanos 12:2): Jesus disse: "Mas em vão me adoram, ensinando doutrinas que são preceitos de homem." (Mateus 15:9); Além disso, Jesus disse: "E assim por causa da vossa tradição invalidastes a palavra de Deus." (Mateus 15:6).
    3 - Resistirmos ao espírito satânico do consumismo no Natal.
    4 - Não é errado desejar um feliz Ano Novo para alguém, porém agora que sabemos da origem pagã dos símbolos e práticas do natal, não se mostra adequado desejar tão somente: "Feliz Natal", sobretudo ao não cristão! Seria mais conveniente se disséssemos algo mais ou menos assim: "Que o Senhor Jesus Cristo te abençoe nestes dias...";

     Não há mandamento ou instrução alguma na Bíblia para se celebrar o nascimento de Cristo! Somos orientados sim a lembrar da sua morte e ressurreição que nos proporcionou a Vida (I Cor. 11:24-26; Jo. 13:14-17).
    DEUS ABENÇOE A TODOS!

    ResponderExcluir

Sua participação é sempre valiosa.