Seguidores

terça-feira, 28 de maio de 2013

NEYMAR chorou!



Por: Alceu Figueiredo

NEYMAR chorou! O garoto irreverente, brincalhão, mas sempre educado, não agüentou ao toque do hino nacional na partida em que se despediu do time de Vila Belmiro que o acolheu desde os 11 anos; e chorou.

O menino de cabelo “moicano”, que todos vimos crescer; influenciando toda uma geração de jovens a prática do esporte, mantendo distância de drogas e crimes; agora persegue novos desafios no Barcelona.

Os milhões que se investe em atletas, num país onde muitas famílias vivem com um salário mínimo, onde jovens sonham com uma faculdade e não conseguem; idosos morrem em macas de hospitais, sem atendimento e sem remédio, é algo preocupante; mas assunto para outro momento.

Mas o Hino Nacional também me emociona! Servi numa Unidade Militar, Companhia de Comando e Serviço, e obrigatoriamente participava da parada militar; uma das rotinas da caserna onde a guarnição que entra de serviço é avaliada; leitura da Ordem do Dia, solenidades, condecorações, luto, cursos, e as despedidas com canções que marcam profundamente. Depois vieram os filhos e suas formaturas desde a pré-escola até a universidade; e haja coração!

O hino nacional nos une, fala da Pátria e de sua história, e através dele expressamos nossa gratidão por nascer e viver num país livre. Mas não idolatramos. Naquela estrofe onde se canta: “Ó Pátria amada idolatrada, salve, salve”, eu sempre canto: “Ó Pátria amada, sempre amada, salve, salve”, e é assim que eu gostaria que fosse.

Nossa herança judaica não nos permite idolatrar qualquer nação ou sistema de governo. Foi assim no Egito, na Babilônia, na Pérsia, Grécia, Roma, União Soviética e por fim na Alemanha Nazista, onde 6 milhões de judeus, e muitos cristãos, morreram porque se recusaram a saudar: Heil Hitler ("Salve Hitler").

Sabemos que interesses sociais, econômicos e políticos estiveram envolvidos, mas o componente religioso e a fidelidade a um Deus único sempre esteve presente. Mardoqueu, na Pérsia, colocou em risco a sobrevivência de todo o seu povo, mas não se curvou a um sistema idólatra ditatorial que zombava de Jeová e do seu povo. Deus enviou livramento.

Devemos amar a nossa Pátria e participar da vida nacional, mas a melhor maneira de ser patriota e demonstrar o nosso amor é vivendo uma vida digna, dando sempre a “Cesar” o que é de Cesar, mas a Deus o que é de Deus.

Por outro lado, devemos respeitar e defender o direito daqueles que por questões de consciência se recusam a pegar em armas, saudar a bandeira e hinos. Nossa preocupação deve ser com os que a saúdam com a mão no peito, perfilados; e a rouba; com os que pegam em armas para assassinar friamente pessoas.

Mas eu fiquei meditando sobre alguns filhos de pais crentes; e outros que experimentaram o amor de Deus em Cristo; e hoje, “desviados ou ausentes”, como conseguem ouvir os hinos de “Sião” e o coração não sente aquele aperto!?

Os exilados em Babilônia tiveram um “nó na garganta”, e no salmo 137 exclamam: Como entoaremos o cântico de Jeová em terra estranha!? E ansiavam por voltar a Sião; o centro de adoração e símbolo da presença de Deus. Que “exilados”, forçados ou voluntários, sintam o mesmo, e voltem a viver em comunhão com os que amam a Deus; e voltem a entoar os cânticos de Sião.

11 comentários:

  1. É,materialmente falando, poderíamos ter nascido em um outro lugar, por exemplo na Itália, ou nos EUA , mas , nascemos aqui no Brasil. Nada é por acaso.

    ResponderExcluir
  2. Esse jogador de futebol é um PÉSSIMO exemplo para os jovens. Menino mimado e arrogante, que fez um técnico do time ser demitido por querer puni-lo por ter levado prostitutas para a concentração.

    Influenciou uma geração a praticar esportes??? Dizer que foi exemplo para manter as crianças longe dos crimes, chega a doer.

    Pelo contrário, mostra a enorme injustiça social desse mundo. Alguém que corre atrás de uma bola, fazendo aquilo que muitos pagam para fazer (jogar bola em quadras alugadas no final de semana), recebe milhões (com pouco esforço), e é idolatrado por pessoas e mulheres interesseiras. Aproveita sua fortuna com prostitutas, orgias e engravidando interesseiras. Mesmo não sendo formoso, o fato de jogar bola e ser famoso, faz o mesmo ser idolatrado pelas mulheres e aborrecentes.

    É um "exemplo", de que se você trabalhar e se esforçar muito, vai ganhar uma merreca no final do mês e ainda ser desprezado pelas mulheres. Não estude, vai jogar bola e ser idolatrado.

    E por falar nisso, o Neymar é evangélico. Ninguém é perfeito e livre de pecados... Mas o testemunho dele é tão bom, que aqui em SP, foi noticiado que ele tentou levar 3 mulheres para o seu quarto, sendo que uma era menor de idade. Se ele fosse frentista de um posto, dificilmente levaria uma para o seu quarto de hotel (na verdade nem poderia pagar por um)... Bom, pelo menos o dízimo ele paga em dia. Nem sofrerá disciplina na igreja (o pastor disse que ele é um bom exemplo). Vai um pobrezinho dessa denominação participar frequentemente de orgias para ver o que ocorre.

    Sigam o exemplo do Neymar. Não estudem... Joguem bola...

    Com relação a nossa nação. Só temos uma pátria, que é lá nos céus.

    Nossa nação está se lixando por nós. Morremos em filas de hospitais, estudamos em verdadeiras escolas do crime, somos assaltados, assassinados, mulheres estupradas, pessoas de bem queimadas vivas, e nossa nação parece mais se importar com os bandidos do que com nós. Se dependermos do Brasil, estamos lascados.

    Patriotismo é burrice que ajuda a manter o povo nas rédeas e dominado por corruptos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Samuel , agora me "aponte" as qualidades , as virtudes dele,rss... Com certeza ele também as tem!

      Excluir
    2. Aponto sim irmã.

      É um rapaz honesto, trabalhador, excelente profissional do ramo em que atua. Fora isso parece ser um excelente filho, que procura honrar o pai e seguir os conselhos dele.

      Com certeza, tem seus méritos por estar nessa situação tão privilegiada.

      Eu desejo do fundo do coração que Deus o abençoe, e ajude-o a melhorar como crente e não aceitar o pecado como algo corriqueiro.

      Todos nós, crentes ou não, somos pecadores. A diferença entre o crente em Jesus, é a resposta ao pecado.

      Deus te abençoe!

      Excluir
    3. Eu desejo do fundo do coração que Deus o abençoe, e ajude-o a melhorar como crente e não aceitar o pecado como algo corriqueiro.
      Sim , essa obra somente Deus pode fazer ; a nós, compete somente orar uns pelos outros.. Deus te abençoe também!

      Excluir
    4. Exatamente. Só Deus mesmo.

      Agora colocar esse garoto em uma pedestal e considerá-lo uma referência para os jovens é um ABSURDO TOTAL. E tenho todo o direito de ficar revoltado com isso.
      Celebridades com vida mansa ganhando milhões, sendo transformados em heróis e referência para os jovens é lamentável. Pior de tudo é quando eles são idolatrados, como o caso desse jogador de futebol.

      Enquanto isso professores são tratados feito lixo nas escolas, trabalhadores que levantam para trabalhar de madrugada e vive honestamente, mesmo ganhando uma mixaria e sendo humilhado pelo governo, e ainda assim não é reconhecido.

      Vou ensinar meu filho a ter como herói e referência pessoas "normais", que ficam no anonimato, e mesmo assim desempenham um papel muito mais importante na sociedade que esse jogador.

      Essa cultura de adoração e veneração a jogadores de futebol no Brasil é simplesmente ridícula. A preocupação com a seleção brasileira é maior do que a situação do no país. O futebol alimenta um patriotismo hipócrita e passageiro esse Neymar está podre de rico enquanto os bobinhos que o amam gastão dinheiro para ir ao estádio (que por sinal é bem caro) e adorá-lo.

      Excluir
  3. Eu sei irmão Samuel , mas quanto a adoração , ele não tem culpa! E esse tipo de adoração não ocorre só no meio futebolístico, voce sabe disso.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não tem culpa mesmo. Mas conforme eu disse, é um moleque mimado e arrogante (é o que muitos dizem no meio de trabalho dele). Um péssimo exemplo. Marketing da globo para parecer um bom moço e vender um ídolo.

      Minha crítica ao texto do blog, é dizer que esse garoto "influenciou toda uma geração". Só pode ser brincadeira.

      Mas fica por isso mesmo...rs...

      Excluir
  4. É meu irmão , nesta Terra há muitas injustiças mesmos , e às vezes sofremos por causa disso. Vemos também o mal crescer cada vez mais na face da Terra. Jesus disse que haveria dois tipos aqui: o trigo e o joio; e que a separação iria ocorrer somente no juízo final. Não podemos mudar muita coisa; mas, podemos ser um "pontinho de luz" , iluminando este mundo de trevas , se procurarmos imitar o modelo Jesus Cristo, o Sol da Justiça! Deus te abençoe.

    ResponderExcluir
  5. correição: injustiças mesmo

    ResponderExcluir
  6. Samuel você disse tudo. Sem mais..

    ResponderExcluir

Sua participação é sempre valiosa.