Seguidores

sábado, 12 de janeiro de 2013

Uma visão da televisão


Verso áureo: “Não meterás, pois, abominação em tua casa, para que não sejas anátema, assim como ela; de todo a detestarás e de todo a abominarás, porque anátema é” (Dt 7:26).

A Congregação Cristã no Brasil demonstrava aversão aos meios de comunicação, em especial, a televisão e o rádio. Hoje dispomos e, naturalmente, fazemos uso de uma imensa parafernália tecnológica, inclusive cobramos um site oficial; mas houve dias que ficávamos apavorados ao ler ou ouvir o versículo do cabeçalho, outrora tantas vezes citado, agora no esquecimento engavetado.

Antigamente os crentes agiam como o salmista: “não porei coisa má diante dos meus olhos” (Sl 101:3), atualmente o televisor é comum na grande maioria dos lares cristãos. Naqueles tempos, enquanto o governo censurava a programação, o ministério censurava a aquisição. Houve rigor demais, ou está havendo temor de menos? O crente está cada vez se santificando ou secularizando? Afinal que mal há em ver televisão?

A VISÃO

Instrumento da mídia. A televisão é o veículo que atinge maior número de pessoas, por isso mesmo o de maior mídia. Definirei mídia não como um meio, mas por seus fins; aqui será abordada como o elemento influenciador dos conceitos e vontades humanas, que procura estabelecer as regras de comportamento, pensamento e de consumo das populações, bem como os valores éticos e morais da sociedade.

Enquanto a mídia é a regra de conduta da sociedade, 
A Palavra de Deus é a regra de conduta da igreja.

Inversão de valores. A TV (mídia) modifica a visão das coisas. Principalmente nas novelas, aquilo que é certo, como o amor conjugal verdadeiro e a pureza, são vistos como algo ultrapassado. Casais, famílias, lares felizes e abençoados jamais aparecem no vídeo, também o materialismo é apresentado como algo muito nobre e elevado. A palavra de Deus adverte: “Ai dos que ao mal chamam bem…” (Is 5.20,21).

Incentivo à promiscuidade. A TV estimula o pecado. Na programação em geral é comum cenas de insinuação sexual, ensinando e estimulando a fornicação, o adultério e o homossexualismo. Dia desses vi artistas famosos falando, sem recato, da prostituição cinematográfica num programa vespertino com classificação livre. O crente aderiu e adquiriu TV; reflexo ou coincidência, vemos o pecado destruindo muitos lares cristãos; lembremos da carta vinculada aos tópicos de ensinamento desse ano (2009).

A TV estimula a violência. Querendo livrar nossos filhos da violência das ruas, acabamos por expô-los à violência televisiva. No Brasil, ao completar 14 anos, uma criança já terá assistido 11.000 crimes na TV. Em 200 horas de programação, são vistas 30 mortes cruéis; 1018 lutas monstruosas e animalescas; 3.592 acidentes; 32 roubos; 616 cenas de uso criminoso de armas; 57 seqüestros; 410 trapaças; 86 chantagens e 321 aparições de monstros pavorosos e infernais. (Lições Bíblicas CPAD 2º trimestre de 2007)

Escola do mal. Sim a programação televisiva transformou-se numa escola de violência e pecado, e, nós pais, devemos controlar e supervisionar o que os filhos vêem na televisão. Bem verdade que podemos utilizar a mídia para o bem, mas quem negará quão perniciosa é a programação atual. Ou a família controla a TV, ou a TV controla a família.

Secularismo. O resultado produzido pela mídia é a cultura popular ou o secularismo. Para a cultura secular a idéia de bem e do mal é variável conforme o tempo; prega que o ser humano deve se moldar aos tempos modernos, rejeitando os valores absolutos e eternos da Bíblia, aceitando como diretriz apenas os fatos e influências da vida presente, ou seja, devemos seguir as tendências, ou “dançar conforme a música”. Desse modo, a secularização faz com que percamos a sensibilidade espiritual e os valores cristãos, esvaziando-nos daquilo que é santo. Somos exortados: “Enchei-vos do Espírito” (Ef 5:18). A secularização é o contrário da santificação sem a qual ninguém verá a Deus (Hb 12:14).

Memorize: A secularização é o processo oposto à santificação.

Mídia x Bíblia (sociedade x igreja). Enquanto a mídia está voltada para o presente, o agora; a bíblia e igreja está voltada para a eternidade. Enquanto a mídia trabalha em função da emoção; a igreja trabalha em função da fé. Enquanto a mídia funciona conforme a lógica econômica; a bíblia e igreja ignora a lógica econômica. Enquanto a mídia constrói-se na transitoriedade; a igreja na perenidade. Enquanto a mídia preocupa-se com a aparência do indivíduo; a igreja preocupa-se com a essência do indivíduo. Enquanto a mídia forma consumidores; a igreja forma cidadãos dos céus.

Recordando: O uso da televisão pode ocasionar vários problemas à igreja e à família; estimular a violência, o pecado e modificar os padrões de certo e errado.

A REVISÃO

Em preto e branco. A televisão já figurou como ícone do avanço tecnológico, da vida moderna e da prosperidade material. Hoje na era da TV digital, o grande o acervo de inovações tecnológicas, minimizou a importância deste aparelho. Por quê falarmos então sobre a televisão?

Símbolo de separação do mundo. Esta simboliza, para mim, e faz recordar uma época em que o crente vivia em nostalgia contemplando a pátria celestial e não se importava em ser diferente ou separado do mundo. Hoje não buscamos a separação; sim a associação, porém ser cristão é se identificar com Cristo e não com o mundo. Vemos cada vez mais os que servem a Deus parecidos com os que não servem. Em muitos casos já não é possível o reconhecimento visual.

“Porque persuado eu agora a homens ou a Deus? Ou procuro agradar a homens? Se estivesse ainda agradando aos homens, não seria servo de Cristo” (Gl 10:1).

Quem influência quem? Não é a televisão em si que é ruim, nossa passividade diante dela que é. A igreja como sal da terra e luz do mundo deveria influenciar o mundo, mas acaba sendo influenciada por ele. A mídia visual é persuasiva e o crente acabou cedente ao seu poder de sugestão, seguindo as tendências e abraçando os modismos, quando deveria servir de guia na escuridão, foi por isso que orou Jesus:Não peço que os tires do mundo, mas que os livres do mal” (Jo 17:15).Com a guia de Deus, viveremos no mundo, mas afastados do mal.

“Qualquer que quiser ser amigo do mundo, constitui-se inimigo de Deus”(Tg 4:4b).

Tá tudo dominado. Se fizermos uma análise consciente do que realmente vale a pena assistirmos na televisão ficaremos chocados com o resultado, pouca coisa restará. Se não precisamos tanto assim, porque nos tornamos tão dependentes? Já é uma condição imposta pela mídia do consumismo: “Ter pra ser”. A sociedade lhe receberá de braços abertos se consumir o que todos consumem, se pensar o que todos pensam, e agir como todos agem; porém achará estranho não correrdes com eles no mesmo desenfreamento de dissolução, blasfemando de vós” (1Pe 4:4).

Como não ser dominado? Porque “Todas as coisas me são lícitas, mas eu não me deixarei dominar por nenhuma” (1Co 6:12b). 

a)Buscando a edificação. “Nem todas as coisas edificam” (1Co 10:23b). O crente não precisa recorrer a padrões humanos para definir seu estilo de vida, ou posicionar-se quanto ao que aprova ou desaprova. Deve sempre procurar fazer aquilo que traga alguma edificação. Assim, se for sua opção de culto particular não ter televisão, não se espelhe neste ou naquele, mas faça segundo sua consciência (Js 24:15).
b)Discernindo. “Examinai tudo. Retende o bem” (1Ts 5.21). Por este versículo, somos convocados a discernir a cultura do nosso tempo, classificar e censurar o que vemos na televisão, e reter somente aquilo que é bom, edificante e útil. A capacidade de discernimento é conferida a todos que são espirituais (1Co 2:15).
c)Ocupando a mente. Já diziam os nossos avós: Quando a mente não está ocupada, só pensamos em coisa errada. Quando a cabeça está vazia, acabamos enchendo-a com porcariaCom o que você tem se ocupado? Têm você se dedicado em algum projeto pessoal? O apóstolo Paulo dá-nos uma sábia orientação quanto ao que devemos acolher em nossa mente e coração: “Tudo o que é verdadeiro, tudo o que é honesto, tudo o que é justo, tudo o que é puro, tudo o que é amável, tudo o que é de boa fama, se há alguma virtude, e se há algum louvor, nisso pensai(Fl 4:8).
d)Aproveitando o tempo. As pessoas vêem televisão não somente quando estão ociosas, mas por hábito (ou vício), muitas vezes deixam tarefas por fazer para terem mais tempo ‘a perder’ com a TV (videogame, Internet). Por quê não dedicarmos mais do nosso tempo com atividades mais saudáveis? Como, por exemplo, ler, passear, praticar esportes, aprender música, artes ou profissão, ser voluntário em alguma coisa. Você já pescou ou montou cavalos? Já tomou banho de cachoeira ou fez piquenique com a família? Sabe cozinhar ou costurar? Ou a mídia lhe ensinou que isto não tem graça?

Recordando: A televisão já não reina absoluta. Todo este aparato tecnológico pode ser benção ou maldição. É dever do crente examinar tudo com sabedoria e aproveitar o que é bom.

A CORREÇÃO

O conceito sobre a televisão. Todavia foi com outra visão que o crente se afastou do televisor no passado. Não foi por consciência, mas por ignorância. Não foi por opção, mas por imposição. Tudo o que se falou, todo este pavor e proibição vieram de um erro de hermenêutica (pra variar).

É trágico, vou tornar cômico. Se, faltou interpretação, sobrou imaginação:

As ondas de transmissão difundiam a programação, 
Para nós era a geração da imagem da besta de profanação.
As antenas de captação eram os chifres da aberração, 
Assistir televisão era, ao diabo, fazer adoração.
Enquanto o governo censurava a programação, 
O ministério censurava a aquisição, 
Fizeram tópicos de ensinamentos para a proibição, 
E quantas vezes ouvimos a pregação:
Aquele que é temente e crente de coração, 
Não ouve rádio nem assiste televisão.
Pois tal coisa é uma grande abominação.
Quem comprar esta maldição não será mais nosso irmão.

Acredite quem quiser, refute quem puder. É exatamente isto que você leu. Caso tenha esquecido, foi considerado, ensinado e pregado que o rádio era a besta que fala, sendo o televisor a segunda fera que deu imagem à primeira. No entanto Apocalipse 13:18 diz se tratar de uma pessoa – o Anti-Cristo, precedido pelo seu falso profeta.

O conceito desfeito. Somente em 1992, na 57ª Assembléia foi reconhecido o engano, porém faltou reconhecer a culpa que sempre recai sobre a irmandade.
* 15 – A IMAGEM DA BESTA QUE FALA NÃO É A TELEVISÃO
No livro de Apocalipse, capitulo 13, verso 15, está escrito que foi concedido à besta que subiu da terra, que desse espírito à ima­gem da besta que subiu do mar, para que ela falasse. Essa imagem não é a televisão, como alguns, por equivoco, pensaram.

Revogue-se. Embora não vemos na prática, na teoria a proibição continua valendo já que os ensinamentos deliberados pelo Conselho de Anciães não foram revogados. A última declaração foi na Assembléia de 1997.
16 – APARELHOS DE TELEVISÃO.
Quem tem ministério não deve possuir. Entretanto, temos que ter todo o cuidado nas pregações, a fim de não atacar aparelho de divulgação e cultura do Governo. Também não se deve atacar computadores, nem denominações religiosas.
Não se deve orar para nenhum ministério na Obra de Deus se a pessoa tiver televisão.

Correção: A televisão não é um ‘fim’ diabólico, mas um ‘meio’ a serviço do homem.

A REFLEXÃO

Ótica contextual e crítica. Considerando ser a televisão uma manifestação diabólica, o crente historicamente não fez uso de tal aparelho. Passaram os anos, o conceito mudou e acabamos aderindo ao uso e consumo que silenciosamente vem moldando nossos gostos e visão, provocando em nós uma secularização fazendo-nos ficar cada vez menos sensíveis com as coisas espirituais. Surge então um crente contemporizado que prefere estar integrado ao sistema, que separado do mundo. Julga ter pensamento próprio, mas segue sempre uma diretriz, somente alternando o elemento influenciador: Vezes, o postulado encíclico dos Anciães; vezes, a cultura popular da mídia, quando deveria testemunhar firmemente a este mundo secular que a Bíblia é sua única norma de fé e prática e árbitra da sua conduta.

Conclusão: “Todas as coisas me são lícitas, mas nem todas conveem” (1Co 6:12a). Nossa liberdade cristã, pelo princípio da licitude, nos confere a escolha de termos ou não televisão. Nossa consciência cristã, pelo princípio da conveniência, nos constrange ao discernimento e seleção do que vamos assistir.

Reflexão. Como ocorreu com a televisão, atualmente, a igreja pode estar agarrada em costumes e ensinamentos que amanhã abandonará. Aquilo que é transitório, passageiro e regional não se constitui numa autêntica doutrina bíblica que é invariável, eterna e universal.


Adivinha: Não é bicho-papão, mas mete medo e fica escondida no guarda-roupa?
Resposta: A televisão de um crente novo-convertido.
!!!
...Essa piadinha costumava ter graça há algum tempo atrás.

17 comentários:

  1. A Paz de Deus, irmãos. Interessante saber a história da CCB e suas tradições. Sou crente e tenho televisão. Confesso que, se dependesse só de mim, já não teria. Mas tenho. Tenho e não procuro esconder como outros fazem. Tem programações que gosto e outras que simplesmente abomino. Mas tenho filhos e esposa que só é testemunhada e gosta de novelas, programas de auditório etc. Porém não a condeno (quem sou eu pra isso? rs). Acho que o entendimento do mal que a tv faz deve vir por compreensão, não imposição. Deve vir com conselhos sábios e com o agir do Espírito Santo. Não adianta não ter tv em casa e ficar se ardendo de vontade de visitar alguém só pra assistir tv.

    ResponderExcluir
  2. Ricardo,

    Eu tenho televisão. Há semanas que não tenho tempo para assistir nada e a TV passa o tempo desligada. Gosto de assistir documentários, filmes de comédia e alguns seriados.

    Meu sogro não tem televisão. Os filhos mais novos dele passam o dia inteiro assistindo vídeos no Youtube.
    ---
    O problema não está no aparelho eletrônico, mas na índole da pessoa que faz uso do equipamento eletrônico. Trocando em miúdos, o mal está no coração do homem.
    Apenas saibamos que muitas coisas nos roubam o tempo precioso que teríamos com Deus, lendo a Bíblia, meditando nos conselhos do Senhor, orando e louvando a Deus. Temos cultos com duração de 1:30. Se formos à igreja duas vezes por semana, tomamos apenas 3 horas por semana nos dedicando às coisas de Deus. Lembramos que semanalmente trabalhamos por 44 horas.
    ---
    Dias desses estava conversando com um amigo meu sobre a estrutura de “igreja” que temos atualmente. Nosso envolvimento se dá apenas em “irmos ao culto”. Os jovens tem algum envolvimento a mais, mas para os casados/famílias o envolvimento com a igreja se dá na maior parte em apenas “ir ao culto”.
    Poderíamos ter maior envolvimento, não apenas no culto, mas fazer da igreja um ambiente comunitário cristão. Poderia haver aulas bíblicas, reforço escolar, aulas de artesanato/culinária/manutenção predial, etc., sessões de filmes (para poder discutir o que foi assistido tendo em luz à Palavra de Deus, mostrando na prática os erros da sociedade atual). Creio que aproveitaríamos o tempo melhor e teríamos um melhor envolvimento cristão, muito além do simplesmente “ir ao culto uma ou duas vezes por semana”.
    ---
    A doutrina não muda porque ela não é baseada em tecnologias, mas em comportamento da índole humana. Os ensinamentos deveriam seguir os mesmos passos, para não acontecer idas e vindas assim.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Escrevi dias destes um texto sobre isso; como subutilizamos nossas dependências e nossos talentos.

      Excluir
  3. A paz de Deus! Gosto de acessar o blog do Daniel e a dias não contigo, você sabe dizer o que acontece?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Irmã Ana Santos, bom saber vou verificar.

      Excluir
  4. A paz de Deus! Gosto de acessar o blog do Daniel e a dias não contigo, você sabe dizer o que acontece?

    ResponderExcluir
  5. Bom, em mundo onde tudo é governado pelo inimigo, devemos ter discernimento e a nossa fé, precisa estar firmada... Se não iremos fracassar... Afinal, os ataques vem todos os dias por todos os lados!

    http://deumjeitosomeu.blogspot.com/

    Beijos

    ResponderExcluir
  6. Ué. Foi o Ricardo que conheço que escreveu este texto?
    "Vemos cada vez mais os que servem a Deus parecidos com os que não servem. Em muitos casos já não é possível o reconhecimento visual."

    Crentes com visual de crente?

    Bem, o assunto não este.

    Jesus disse que os filhos das trevas são mais prudentes que os filhos da Luz. De tanto os filhos da Luz vaticinarem que a televisão é de satanás ele foi lá e pegou pra ele.

    Se os filhos da luz tivessem se apoderado dela antes, seria diferente.

    Quem conhece o canal Novo Tempo da Igreja Adventista?
    Sempre que posso assisto. Trata de assuntos diversos voltados tanto para a nossa vida secular quanto cristã.

    Um canal voltado para a família, para a Graça, para o Evangelho. Sem entrar no mérito do adventismo.

    E se para cada Globo tivéssemos um Novo Tempo ou uma Boas Novas ou uma RIT?

    A televisão poderia ser um ótimo canal de evangelismo, uma contra-cultura, um oásis de amor no meio de tanta imoralidade.

    E esta história de que nenhum crente mais tem é cada vez mais rara. Meu sogro visitou um ancião que viajou para terra santa, foi assistir um filme que foi feito sobre os lugares que visitou.

    Minha esposa é vendedora de elétro em uma grande loja, vende TV desde simples membro até para o ancião da cidade.

    Muitos ainda não tem TV, mas tem PC que tem acesso muito mais rápido a todo tipo de moralidade que a TV jamais pensaria em mostrar. Pelo menos não a aberta.

    ResponderExcluir
  7. A TV pode estar repleta de imoralidade, e realmente pode servir de estímulo ou como você disse no texto irmão Ricardo, incentivo a promiscuidade, porém ela reflete o que estamos vendo no mundo todos os dias.

    Os irmãos que ainda hoje não tem TV em casa, mas tem internet para 'pesquisa dos filhos' não exnergam que ela é uma porta de acesso muito maior e com conteúdo infinito sobre qualquer assunto.

    O controle está nas mãos de quem assiste, pois assim como há programas de conteúdo torpe, existem bons programas (ok, infelizmente numa escala infinitamente menor), com conteúdo inteligente. Na tv aberta, sinceramente assisto poucos programas, entre eles noticiários, CQC, De frente com Gabi, e o atual programa do Danilo Gentili.
    Apesar de detestar novelas, acho a novela "Lado a Lado" (atual das 18hs da Rede Globo) de uma delicadeza e com um texto excelente.

    Enfim, como todas as coisas é uma questão de escolha. O aparelho tá ali, mas quem comanda somos nós...

    ResponderExcluir
  8. Não sei o pq a TV é alvo de apedrejamentos. Coisas corruptas há em todos os meios. Em escolas professoras ja pegaram revistas porno com crianças e ai???

    ResponderExcluir
  9. apdd a respeito dessa frase final do verso " Quem comprar esta maldição não será mais nosso irmão." é gostaria de saber onde esta escrito que Deus deu o poder ao homem para julgar seu irmão ?? a um erro nessa frase.... ;)

    ResponderExcluir
  10. A PAZ DE DEUS...
    NÃO DEIXAREI DE COMENTAR SOBRE A TELEVISÃO. O aparelho em si não prejudica ninguem , portanto a programação é 99% prejudicial a saúde cristã, e vou destacar os males da Televisão:
    1 - TV - Tira virtude - porque muitos deixa de congregar para assistir TV, outros passam a fazer o que ela mostra nas novelas, filmes principalmente mulheres que copiam modas mundanas e jovens em geral, bem como pega falas de artistas e começam a usar no dia a dia.
    2 - A pessoa passa a ser controlado pela TV, bem como não mais visita a família, amigos e deixam de ir trabalhar para o Senhor pois ficam acompanhando toda a programação.
    3 - a TV também tira o diálogo entre os integrantes de uma familia, pois na unica hora que eles podem estar juntos pra conversarem e os pais aconselharem seus filhos toda a família está diante da TV.Assim como podemos ver que as ruas ficam vazias depois das 20 horas, pois todos estão assistindo seus programas.
    4 - Ensina abertamente a fornição,adultério,violência onde tudo isto perde-se os valores da familia.
    5 - A TV influência nosso modo de viver diretamente isto e comprovado cientificamente.
    Comparar a TV com a internet , é meio sem lógica, pois na TV aberta a programação e feita é e aquilo, na internet você vê o que você quer, ai entra o cuidado pois realmente a internet neste aspecto é pior pois o mundo tá aberto, porem se o usuario tiver temor de Deus ele so vai conectar onde ele pode conectar e a TV não ela dita o que voce vai ver.
    Temos que ser sábios pois existem coisas boas e ta escrito em filipenses, "Examinai tudo e retendes o bem."

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Discordo da conparacao entre TV e internet. A segunda é muito mais perigosa. Vc leva na palma da mao e é mais privativa. Em ambas a pecinha mais deterrminante é aquela que está com o controle na mao

      Excluir
  11. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  12. Gostei fo artigo. Sugiro corrigir para "anciãos" o plural de ancião

    ResponderExcluir
  13. A Paz de Deus.

    Ta ok. Muita dissensão sobre o tema, mas nenhuma objeção complementar e necessária:

    QUEM SÃO AS BESTAS, A IMAGEM E A MARCA.

    Já estamos no último ano de dominação VOLUNTARIA do anticristo e a Congregação ainda não buscou uma REVELAÇÃO?

    Estão, assim como as noivas imprudentes, aguardando EM PAZ E SEGURANÇA, o arrebatamento né? Como se ele fosse vir ANTES da GRANDE TRIBULAÇÃO, cuja qual já está EM CURSO!

    11963445478 Drickão (whatsapp)

    ResponderExcluir

Sua participação é sempre valiosa.